The Christmas Survival Guide to Príncipe Real

Quiosque Lisboa vs Quiosque do Oliveira

ROUND #1 – ESPLANADA
QL: Dantes arrastavam-se as mesas até conseguir a sombra de uma árvore. Agora tem chapéus de sol.
QO: Algumas das cadeiras estão forradas com cortiça, e no inverno faz diferença. (win)

 

ROUND #2 – ATENDIMENTO
QL: Não nos podemos queixar, somos sempre servidos por malta jovem, simpática e competente que pede gorjetas for the trips.
QO: Impecável serviço matrimonial. Ela sorri, ele fala. Nada bate um “Bom dia de manhã” ou um “Boa tarde de tarde” do Sr. Oliveira. (win)

 

ROUND #3 – HORÁRIO
QL: Apostaram num horário alargado até à 1h da manhã e abrem ao fim-de-semana. Boa jogada. (win)
QO: Abertos até às 21h, já a contar com o after-work, ou a imperial ao fim da tarde para os conservadores. Em dia de festa, servem até serem obrigados a fechar. No Verão tiram 1 mês de férias, o que é uma chatice para quem fica cá.

 

ROUND #4 – CAFÉ
QL: Servido em copo de papel e colher de pau, o que é aceitável entre turistas, e um sacrilégio para quem cresceu rodeado de chávenas Delta.
QO: Se for a Srª Oliveira a tirar o café, é provável que venha queimado. Mas a chávena de loiça e a colher de metal são motivo suficiente para fechar os olhos a esses detalhes sem importância. (win)

 

ROUND #5 – LOCALIZAÇÃO
QL: Mesmo em frente à porta da Uzina. Da janela até podemos ver se há fila. Imbatível. (win)
QO: Do lado oposto do jardim, a anos luz de distância.

 

ROUND #6 – CARDÁPIO:
QL: Variaram o menu, mas deixaram de ter as empadas de galinha, as sandes de queijo e marmelada e a orchata dos tempos da Catarina Portas.
QO: Cabem aqui mais coisas do que parece, com a vantagem de vender tabaco e servir imperiais. E aqui no bairro é o único lugar da moda que serve tremoços. (win)

 

E O VENCEDOR É o Quiosque do Oliveira por 4-2