The Christmas Survival Guide to Príncipe Real

4 motivos para ir à Cantina da Uzina

Real Príncipe

Comer bolos sortidos:
Nos tempos em que ninguém fazia dieta, um domingo bem passado era quando visitávamos a família com meio quilo de bolos sortidos.
Escolhia-se o tamanho da caixa e ia-se pedindo: uns poucos exemplares de sortido húngaro com marmelada, algumas bolachas cobertas de chocolate, umas línguas de veado, outro tanto de bolinhos de amêndoa e estava feita a festa.
Todas as semanas homenageamos a tradição no Real Príncipe.

Sugestão: peça a caixa grande, só com bolinhos de amêndoa. Depois, guarde-os só para si numa prateleira secreta lá de casa.

Você merece.

 

Falar com o Sr. Josué:
Aqui não são só os bolos que são tradicionais, as piadas de balcão também. Se tiver vontade de arreganhar a taxa, basta pedir um copo de água ao Sr. Josué e ouvir a clássica tirada:

“Um copo de água não temos, só de vidro.”

 

Ter um almoço surpreendente:
Este é o lugar para ter uma refeição diferente do que espera,sobretudo se é dos que gosta de se pôr com esquisitices. O bitoque que é pedido só com salada vem sempre com batata e arroz. Uma salada só de tomate vem pejada de cebola. E se se pede o bife bem passado, o mais provável é que venha em sangue. O melhor é abraçar a surpresa.

Ou então aceitar, como bom português e sem reivindicações, tudo o que vem escrito no menu: feijoada, cozido à portuguesa, arroz de pato, sempre a 4,90€.

 

Beber um “Rocío”:
Todos os dias, durante muitos anos, a Rocío, a nossa copywriter de Salamanca, pediu aqui o seu café curto com espuma de leite. De tal forma que, neste momento, o Rocío já faz parte da ementa.

Quando for ao Real Príncipe, experimente também pedir um Rocío, o segredo mais exclusivo do Príncipe Real.