Seja trendy. Seja esperto. Seja como aqueles tipos espectaculares da Uzina.

Been there, done that?

Já foi ao Tapisco, à Chevicheria e à Nannarella, comprou sneakers na Embaixada e beringelas no mercado bio?
Entrou uma vez com frisson, arriscando a própria virtude, no Finalmente?
Aceite os nossos parabéns, caro leitor, porque ignora tudo sobre o Príncipe Real.
Sob o bairro turístico, risonho e burguês existe a dura realidade de quem aqui trabalha. Sim, dura.

Julga que é fácil almoçar na zona mais cara de Lisboa?
Estacionar entre hotéis, lojas e esplanadas agitadas?
Todos sabemos que não é. Ou não era.
Graças a este breve guia, ficará a conhecer num piscar de olhos as técnicas de sobrevivência que a Uzina demorou oito anos a aperfeiçoar.

Durante quase uma década no Príncipe Real resistimos a tudo: à crise, ao turismo e à restauração gourmet. Mas não resistimos à generosidade nem à partilha, principalmente numa época tão bonita como o Natal. Por isso desejamos que este guia lhe faça bom proveito. E que o use para o bem. Ou pelo menos, para o barato.
Boas festas.

 

Voltar